Quase 100% do cálcio que consumimos é usado para manter nossos ossos e dentes fortes e saudáveis.

Quem explica bem isso é a dra. Vanessa Rissetto, ex -nutricionista sênior do Mount Sinai Hospital, em Nova Iorque.

Para quem não sabe, o cálcio também é necessário para ajudar os músculos a se movimentarem e garantir que os nervos possam transmitir mensagens.

Além disso, o cálcio ajuda na circulação  sanguínea e é importante para a liberação de hormônios e enzimas que controlam uma série de funções corporais, desde a digestão até a menstruação.

Com tantas funções importantes controladas pelo cálcio, é fundamental garantir que você não sofra com a carência desse mineral.

Quando suamos, perdemos cabelo ou vamos ao banheiro, por exemplo, perdemos cálcio.

Infelizmente, nosso corpo não produz cálcio naturalmente, é preciso ingerir o mineral.

A quantidade ideal depende da idade.

Crianças com menos de 6 meses precisam de 200 miligramas de cálcio por dia, que podem ser absorvidas através do leite materno.

Portanto, numa situação normal, não é preciso se preocupar com a falta de cálcio no corpo do bebê recém-nascidos.

Bebês de 7 a 12 meses precisam de 260 miligramas de cálcio por dia.

A partir dessa idade, seu filho já pode consumir iogurte e comer couve e brócolis (boas fontes vegetais de cálcio) - uma xícara é o bastante.

Se sua criança tiver entre 1 e 3 anos, ela precisa de 700 miligramas de cálcio por dia.

Por outro lado, uma criança de 4 a 8 anos e homens entre 19 e 50  anos precisam de 1.000 miligramas de cálcio por dia.

Crianças e adolescentes de 9 a 18 anos precisam de 1.300 miligramas de cálcio por dia.
 
Mulheres com mais de 50 anos e todas as pessoas com mais de 70  precisam de 1.200 miligramas de cálcio por dia, o que significa que pessoas nessas faixas etárias podem consumir a mesma quantidade de alimentos ricos em cálcio que recomendamos para crianças, adolescentes e adultos de outras idades.

As mulheres grávidas e que amamentam não precisam consumir doses extras de cálcio, mas é importante se certificar de que estão absorvendo a quantidade diária recomendada.

Se uma mulher grávida tem baixos níveis de cálcio, o feto absorverá cálcio dos ossos maternos para obter a quantidade que precisa.

Isso pode fazer com que os ossos da mãe se desmineralizem mais rapidamente.

Além de enfraquecer os ossos, é possível também que haja a liberação da corrente sanguínea, o que pode prejudicar a mãe e o bebê.

Para evitar isso, a dra. Rissettoa recomenda que todas as mulheres grávidas tomem um suplemento de cálcio - mas que precisa ser prescrito pelo médico.
 
Note-se que a maioria das vitaminas pré-natais contém entre 200 e 300 mg de cálcio.

Mesmo assim, é importante  verificar o rótulo.

O mais interessante de tudo isso é que com a ajuda da vitamina D, nós podemos absorver melhor o cálcio.

Entenda: a vitamina D ajuda a levar cálcio para os ossos.

Quem explica isso é  a doutora Prudence Hall, médica ginecologista e autora do livro Radiant Again & Forever.

 

CURA PELA NATUREZA - LEIA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A vitamina D é mais facilmente encontrada na luz solar.

Quando os raios ultravioleta atingem a pele, eles ativam a síntese de vitamina D.

Assim, recebemos a vitamina e  absorvermos melhor o cálcio.

No entanto, o uso de filtro solar pode afetar a produção de vitamina D, uma vez que até mesmo um FPS 8 reduz a produção de vitamina D em 95%.

Outro limitação são os dias de inverno, principalmente nas cidades mais frias.

Por isso, muitas pessoas precisam recorrer a suplementos para obter vitamina D adicional.

Além da vitamina D, os cientistas acreditam que a K também ajuda na absorção do cálcio.

Mas quando sabemos que estamos sofrendo com a carência do mineral?

O corpo geralmente não apresenta sintomas, apenas extrai o cálcio das reservas.

Só muito mais tarde é que começamos a perceber que suas unhas e dentes parecem mais frágeis.

Com o tempo, os sintomas da deficiência de cálcio podem se tornar mais alarmantes.
 
Dormência nas mãos e pés, formigamento nos dedos e batimento cardíaco anormal podem ser sinais de deficiência de cálcio.

Depressão, cãibras musculares e perda de memória também podem ser sinais de deficiência.

Como a carência de cálcio pode ser difícil de detectar até se tornar grave, a dra. Rissetto sugere que você converse com seu médico se suspeitar de alguma coisa.

Você pode obter a quantidade diária  de cálcio recomendada consumindo alimentos como iogurte, gergelim, sardinha, vegetais verdes (couve, brócolis e repolho), melaço, nozes e ameixa.
 
Se não conseguir, procure seu médico ou nutricionista para indicar um bom suplemento de cálcio.

Caso siga a linha vegana, pode investir em suco de couve com laranja e sementes de gergelim diariamente.

Este blog de notícias sobre tratamentos naturais não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

TV Cura pela Natureza - assista agora




Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

curapelanaturezablog@gmail.com

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.