Na floresta amazônica podemos encontrar uma árvore muito especial chamada andiroba, que também é conhecida como “mogno brasileiro”.

A partir desse vegetal, podemos extrair um óleo cheio de nutrientes essenciais para a saúde do corpo.

E o melhor de tudo é que o óleo de andiroba é riquíssimo em propriedades anti-inflamatórias.

A árvore tropical tem mais de 40 metros de altura e uma folhagem bastante cheia e comprida.

Ela cresce em solos ricos, pântanos, áreas inundáveis e terras altas.

Para quem não sabe, ela produz uma noz marrom, com aspecto de madeira e cheia de sementes em seu interior.

É dessa noz que podemos tirar o óleo amarelado.

Em apenas um ano, a árvore andiroba pode produzir 50 litros de óleo - que tem um cheiro leve e o sabor amargo.

A andiroba é rica em ácidos graxos essenciais, como ácido oleico, palmítico, esteárico e linoleico.

E por falar em linoleico, vários estudos provaram que o ácido reduz o colesterol, a pressão sanguínea e previne o câncer.

Como já mencionamos, o sabor do óleo é amargo, mas, na verdade, todas as partes da árvore também são.

Isso não é por acaso!

A amargura é atribuída a uma série de substâncias químicas que são muito parecidas com os produtos antimaláricos encontrados em plantas tropicais.

Um desses compostos se chama gedunina, que tem propriedades antiparasitárias e um efeito antimalárico.

A análise química do óleo de andiroba, cascas e folhas também identificou a presença de um outro grupo de compostos químicos chamados limonoides.

As propriedades anti-inflamatórias e de repelentes de insetos da andiroba são atribuídas à presença destes limonoides, incluindo uma novidade que tem sido chamada de andirobina.

Um limonoide encontrado no óleo de andiroba tem sido bem promissor contra tumores em testes in vitro.

O óleo de andiroba tem múltiplas indicações.

Separamos alguns dos seus benefícios:

1. Melhorar a saúde da pele:

- Amacia

- Hidrata

- Deixa a pele brilhosa

- Dá uma aparência mais saudável

- Equilibra a oleosidade natural da pele

2. Melhorar a saúde dos cabelos

- Dá brilho aos cabelos

- Deixa os fios mais sedosos

- Dá volume

- Fortalece

- Previne quedas

- Restaura a elasticidade

Você só precisa aplicar um pouco do óleo antes do xampu.

3. Anti-inflamatórios

- Regenera os tecidos inflamados

- Preenche com com antioxidantes, como a vitamina E e fito esteróis

- Trata problemas na pele, como eczema

4. Repelente

- Alivia coceira provocada pelas picadas de insetos

- Repele os insetos, graças ao aroma essencial

5. Para contusões e dores musculares

Aplique o óleo na região afetada e massageie a pele.

Isso potencializará as propriedades medicinais do ingrediente.

Não pense que para aí!

O óleo de andiroba também ajuda a tratar:

- Febre

- Problemas respiratórios

- Faringite

- Amigdalite

- Laringite

- Parotidite (papeira)

- Tosse

- Gripe

- Pneumonia

- Bronquite

- Reumatismo

- Artrite

- Fadiga muscular

- Feridas

- Hematomas

- Inchaço

Não é maravilhoso?

Sugestões de uso

USO EXTERNO: Massageie as regiões doloridas com algumas gotas (duas a seis gotas) do óleo.

USO INTERNO: Tomar, em um pouco de água, três gotas pela manhã (de preferência  jejum) e mais três gotas à noite, antes de dormir.

Antes de usar, é bom fazer um teste alérgico: passe pequena quantidade do produto na pele próxima ao pulso.

Se ocorrerem erupções ou avermelhamento da pele, não use o produto.

O óleo não deve ser utilizado durante a gravidez ou na fase de lactação.

É muito importante usar apenas um produto de boa procedência, isto é, um óleo 100% puro.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Seção: 

TV Cura pela Natureza - assista agora




Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

contato@curapelanatureza.com.br

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.